Texto Originalmente publicado no Site Nova Cultura 

O que nós vamos tentar, é que vamos tentar praguejar e educar. Nós estamos felizes de tentar acrescentar mais alguma informação. E isso será algo difícil de fazer. A irmã fez um belo discurso até onde eu sei. Chaka, o Vice-Ministro de Informação, esse é seu trabalho – informação. Mas eu vou tentar informar vocês também.

Uma coisa que Chaka se esqueceu de informar: que irmãos e irmãs não fazem exatamente o mesmo. Nós não pedimos a qualquer irmão para engravidar ou coisa assim. Não pedimos a nenhum dos irmãos para que tenham bebês. Então isso é um pouco diferente também.

Depois que nós terminarmos de falar, para aquelas pessoas entre vocês que não acham que entenderam toda a ideologia exposta aqui até então, e as ideologias que irei expor, nós teremos uma sessão de perguntas e respostas. Para aquelas pessoas que têm seus sentimentos feridos por negros falando sobre armas, nós teremos sessão de choro depois da sessão de perguntas e respostas. E para aquelas pessoas brancas que estão aqui para mostrar algum tipo de grande manifestação de síndrome de culpa, e querem que as pessoas clamem seu amor por elas depois da sessão de choro, se nós tivermos tempo, nós permitiremos a todos vocês ter uma sessão de amor.

Então agora vamos ao que interessa. Em primeiro lugar, sobre o que algumas pessoas chamam de julgamento. Nós o chamamos uma hecatombe, nós o chamamos uma hecatombe. Que se soletra h-e-c-a-t-o-m-b-e. E eu sei que há dicionários suficientes circulando por aqui que provavelmente encheriam toda a sala, então vocês podem conferir isso. Isso significa um sacrifício. Isso geralmente significa um sacrifício de um animal. Então nós gostaríamos que vocês, se vocês viessem a gostar de fazê-lo, se as pessoas perguntarem: “vocês já estiveram no julgamento”, contem que vocês viram ou ouviram sobre a hecatombe, porque é isso que ele é. É um sacrifício público. É uma situação onde estão julgando injustamente, julgam ilegalmente nosso presidente.

Nós encaramos isso como uma manifestação de 1969 da Decisão de Dred Scott. Nós olhamos para o Presidente Bobby como sendo a manifestação de Dred Scott de 1857. E nós olhamos para o Juiz Hoffman como sendo uma manifestação do Juiz Taney em 1857. Porque em 1857 Dred Scott era um negro, um ex-escravo – era ainda um escravo, porque nós somos escravos – que foi à corte e evidentemente teve algum tipo de mal-entendido sobre o que ele era na sociedade americana, onde se encaixava.

Fred Hampton
Fred Hampton

Então ele foi à Suprema Corte para que o juiz Taney respondesse a ele e tentando esclarecer algumas ideias equivocadas que tivera rodando em volta de sua velha cabeça. E o juiz Taney fez exatamente isso. O juiz Taney explicou muito claramente que, “negro, você não é ninguém, você é uma propriedade, você é um escravo. Que os sistemas – o sistema legal, o sistema judicial – todos os tipos de sistemas que estão operando na América hoje foram estabelecidos muito antes de você chegar aqui, irmão. Porque nós aliciamos você para ganhar dinheiro para manter o que nós temos em funcionamento, esses avarentos, gananciosos homens de negócios, para manter o que nós temos funcionando, e funcionando”.

E Dred Scott não conseguiu entender isso. Houve uma grande rejeição. E naquela época, o juiz Taney fez uma declaração que se tornou famosa. E a declaração, talvez não nas mesmas palavras; mas através de ações e através de prática social, está sendo manifesta agora no novo Edifício Reigstag em Jackson e Dearborn. Está se manifestando através do juiz Hoffman dizendo a mesma coisa que o juiz Taney disse em 1857. Quando ele contou a Dred Scott que “negro, um homem preto na América não possui nenhum direito que um homem branco seja obrigado a respeitar”. E essa é a mesma coisa que o juiz Hoffman está contando a nosso presidente todo o dia.

E nós entendemos. Vocês sabem, muitas pessoas se irritam com o Partido porque fala sobre a luta de classes. E as pessoas que se irritam com isso são oportunistas, covardes e individualistas e tudo que são é qualquer coisa menos revolucionários. E usam essas coisas como desculpas para justificar e invocar um álibi e para bonificar sua falta de participação na luta revolucionária real. Então dizem, “bem, eu não posso entrar no Black Panther Party porque os Panteras estão ocupados em trabalhar com radicais do país opressor, ou pessoas brancas, ou bonitões ou o que quer que seja. Eles dizem que isso são algumas das desculpas que eu uso para negar realmente porque não estou na luta”.

Nós temos bastante respostas para essas pessoas. Primeiramente, nós dizemos primariamente que a prioridade dessa luta é a classe. Que Marx e Lenin, Che e Mao Tsé-tung e todo o resto que já disseram ou conheceu ou praticou alguma coisa sobre revolução, sempre disse que a revolução é uma luta de classes. Havia uma classe – a oprimida – e aquela outra classe – a opressora. E isso tem de ser um fato universal. Aqueles que não admitem isso são aqueles que não querem se envolver na revolução, porque sabem que enquanto estão lidando com coisas raciais, nunca estarão envolvidos na revolução. Eles podem falar sobre números, podem pendurar você em muitos, muitos meios, mas assim que você começar a falar sobre classe, então você tem que começar a falar de armas. E isso é o que o Partido tinha que fazer.

Quando o Partido começou a falar sobre luta de classes, nós achamos que tínhamos que falar sobre algumas armas. Se nós nunca negamos o fato de que havia racismo na América, mas dissemos que quando você, o subproduto, o que sai do racismo, que o capitalismo vem primeiro e depois vem o racismo. Que quando eles trouxeram escravos até aqui, o fizeram para ganhar dinheiro. Então a primeira ideia a surgir foi que nós queremos ganhar dinheiro, então os escravos vieram com o objetivo de gerar aquele dinheiro. Isso significa que, através de um fato histórico, o racismo tinha que vir do capitalismo. Tinha que ser o capitalismo primeiro e o racismo foi um subproduto daquilo.

Qualquer um que não admita que está mostrando através da sua não admissão e da sua não participação na luta, são pessoas que falham em estabelecer um compromisso; e a única coisa que procuram conseguir para eles é a educação que recebem nessas instituições – educação o suficiente para ensiná-los alguns álibis e ensiná-los que você tem que ser negro, e você tem que mudar o seu nome. E isso é maluco.

O ministro da educação do Partido, Raymond “Masai” Hewitt, e o Chefe de Gabinete, David Hilliard, há pouco voltaram da África visitando Eldridge Cleaver. E disseram que os negros lá nunca usarão o tipo de traje que alguns desses tolos africanizados usam por aqui. Eles estão usando andrajos ou senão usando nada. E se vocês querem se vestir como algumas pessoas africanas, então vocês têm que se vestir como os angolanos ou o povo do Moçambique. Esses são povos que estão fazendo alguma coisa. Vocês precisam se vestir como os povos que estão em lutas de libertação. Mas não, vocês não querem se tornar africanizados assim, porque assim que vocês se vestirem como alguém de Angola ou Moçambique, então depois de vocês vestirem o que quer seja que vistam, e isso pode ser qualquer coisa dos andrajos a alguma coisa da quinta Avenida Saks, vocês têm que colocar algumas bandoleiras e algumas AR-15 e alguns 38; vocês têm de vestir algumas Smith and Wessons e algumas Colts 45, porque é isso que estão usando em Moçambique. E qualquer negro por aqui dizendo para vocês que quando o seu cabelo está longo e vocês estão vestindo um dashiki, e vocês tem bubus e todas essas sandálias, e todas essas formas de ação, então vocês são revolucionários, e qualquer um que não pareça com vocês, não o é – aquele homem tem de sair de sua cabeça.

Porque nós sabemos que o poder político não flui da manga de um dashiki. Nós sabemos que o poder político nasce da ponta do fuzil. E isso é verdade. E isso tem que ser verdade. Nós sabemos que para sermos capazes de falar sobre o poder, que o que você tem de ser capaz de falar sobre é a habilidade de controlar e definir o fenômeno e fazê-lo agir de maneira desejada. Isso significa que se você não consegue controlar e definir um fenômeno e fazê-lo agir da maneira desejada, então você não tem mesmo quaisquer relações com o poder, você não sabe e provavelmente nunca saberá o que o poder é. E nós sabemos o que o poder é, e nós sabemos quem está fazendo mal ao povo – o inimigo.

E todo mundo quer falar sobre… os costeletas de porco contarão a você em um minuto. “Os porcos não querem que você fique negro. Eles não querem você tenha nenhum dos programas de estudos negros. Eles não querem que você use dashikis. Não querem que você aprenda sobre a terra natal e quais raízes comer do solo. Eles não querem isso porque assim que você tiver isso, assim que você voltar à cultura do século XI, você ficará bem”.

Confira as pessoas que voltaram à cultura do século XI. Confira as pessoas que estão usando dashikis e bubus e pense que isso vai libertá-las. Confira todas essas pessoas, perceba onde estão localizadas, encontre os endereços dos seus escritórios, escreva-as uma carta e pergunte-as se no ano passado quantas vezes o escritório delas foi atacado. E então escreva a qualquer Black Panther Party, em qualquer lugar dos Estados Unidos, qualquer um na Babilônia, e pergunte-os como muitas vezes os porcos a atacaram. Então você vai fazer sua estimativa de ambos, e descobrirá do que os porcos não gostam. É nesse momento que você descobre do que os porcos não gostam.

Nós fomos atacados três vezes desde junho. Nós sabemos do que os porcos não gostam. Temos pessoas fugindo do país às centenas. Nosso Ministro da defesa está na cadeia, nosso Presidente está na cadeia, nosso Ministro da Informação está exilado, nosso Tesoureiro, o primeiro membro do Partido, está morto. O Vice-Ministro da Defesa e Vice-Ministro da Informação, Alprentice Bunchy Carter, e John Huggins do Sul da Califórnia, assassinados por costeletas de porco, falando sobre um programa BSU. Sabemos do que os porcos não gostam.

Nós dissemos que ninguém atiraria em um Pantera exceto um porco, porque os Panteras não colocam em risco a ninguém exceto os porcos. E se as pessoas disserem a vocês que os Pante-ras representam ameaças, então as pergunte que tipo de sentido isso poderia ter, a não ser que seja acordar às 5 da manhã para alimentar o filho de alguém e então às 3 da tarde pegar uma refeição. Nós não precisamos fazer isso. Que sentido isso faz para nós abrir uma clínica gratuita onde o único pré-requisito para receber atendimento médico de graça é que você esteja doente. E nós temos estudantes que estão dançando por aí, falando sobre estarem fazendo algo pela luta, e eu quero saber o que mais vocês podem fazer? E vocês eu digo todas pessoas de Chicago.

As pessoas estão falando sobre o Partido ter sido cooptado por gente branca. Isso é o que aquele mini-fascista, Stokely Carmichael disse. Ele não é nada mais que um boçal. Até onde eu sei, é um boçal, porque eu venho conhecendo ele faz anos, e isso é tudo que ele pode ser, se seguir por aí atacando o Black Panther Party.

Se nós estamos cooptados por gente branca, então confira as localizações dos nossos escritórios, nosso programa de café da manhã, nossa clínica de saúde gratuita será aberta provavelmente este domingo na 16ª com a Springfield. Alguém não sabe onde a 16ª com Springfield fica? Não fica em Winnetka, você entende. Não fica em Dekalb, fica na Babilônia. Fica no coração da Babilônia, irmãos e irmãs.

E aquela clínica gratuita foi colocada lá porque sabemos onde está o problema. Nós sabemos que o povo negro é o mais oprimido. E se nós não soubéssemos disso, então porque diabos andamos por aí falando sobre a luta de libertação negra ser a vanguarda para a libertação de todas as lutas? Se houver algum dia qualquer libertação na terra natal, se houver qualquer libertação na colônia, então nós seremos libertados pela liderança do Black Panther Party e a luta de libertação negra. Nós não negamos esse fato.

Nós não estamos ligados a ninguém que não seja um Pantera. Nós queremos deixar vocês pensando isso, porque nós podemos estar com Fred, eu quero dizer Everett, nós podemos estar com ele. Mas nós não podemos estar com Ron Karenga e LeRoi Jones. Nós não podemos. Nós não conseguimos ver nenhuma prática social da parte deles, irmãos. Nós sabemos que ambos possuem nomes mais longos que o meu braço. E ambos supõem ser tão inteligentes e tão espertos. E esse é o problema agora mesmo.

Nós estamos falando sobre a destruição do sistema, e eles têm medo de fazê-lo porque estão comprando constantemente propriedades dentro do sistema. E é meio difícil queimar na terça o que você comprou na segunda. Porque eles são um bando de capitalistas impenitentes. Eles nunca se arrependerão. E sabem disso melhor. Nós tentamos criar desculpas para eles – “talvez eles tenham de passar por etapas, Fred”. Não, não é assim. Porque são muito mais velhos que nós somos. Eu estou com 21. Nós somos todos jovens. Então sobre etapas, eles não chegaram através delas. Ron Karenga tem mais graus do que um termômetro. Está certo, ele tem mais graus do que um termômetro e continua a fazer o que está fazendo. E como eles enganam vocês? Porque pegam os líderes que eles querem. E elevam essas pessoas e as pintam como seus líderes, mas de fato, não são líderes de ninguém.

Nós chamamos de apologistas oprimidos. Porque depois de alguma coisa acontecer, todos podem se desculpar por isso. Olhe nos jornais. Agora eles estão desenhando imagens do Presidente acorrentado e amordaçado. Você não sabe que se as notícias da mídia, a imprensa oficial, se movessem antes disso, que poderiam ter parado o surgimento da maré fascista anos atrás. Mas endossaram, se uniram, apoiaram o que os fascistas estavam fazendo naquele momento. E agora isso está se acumulando sobre todo o povo.

E um monte de pessoas pensa agora que suas mãos estão ficando sujas. Nós as chamamos de servos ideológicos do fascismo dos Estados Unidos. E é isso o que são, porque servem ao fascismo ao não fazer nada a respeito até que a lei recaia sobre eles e então se desculparem por isso, se tornam apologéticos. Mas nós dizemos que esta é a mesma imprensa que olhará e acreditará e pensará que é genuíno; a mesma imprensa que nos falou para acreditar que éramos alguém quando de fato não éramos ninguém.

Eu penso que não há nada mais importante. Eu penso que o que Malcolm diz é importante. Agora repensem. Aqueles estudantes estavam rindo de Malcolm. Vocês sacaram? Eles estavam rindo de Malcolm. Por quê? Regis Debray diz que os revolucionários estão no futuro. Aqueles militantes e costeletas de porco e todas essas pessoas, estudantes radicais, estão no presente, e que a maioria do resto das pessoas tenta permanecer no passado. É por isso que quando surge alguém que está no futuro muitos de nós não conseguem entendê-lo. E a mesma coisa que vocês não compreendem em Huey P. Newton agora, vocês não entenderam em Malcolm quando ele estava vivo. Mas sabemos que quando Malcolm se foi, o poço quase secou. Vocês não sentem a falta da água até o poço secar, e ele quase secou.

Huey P. Newton tem leitura, e não é como muitos de nós. Muitos de nós lemos e lemos e lemos, mas não temos nenhuma prática. Nós temos um monte de conhecimento em nossas mãos, mas nunca o praticamos; e cometemos quaisquer erros e corrigimos aqueles erros para que nos tornemos capazes de fazer alguma coisa propriamente. Então nos parecemos, como dizemos, com mais graus do que um termômetro, mas nós não somos capazes de cruzar a rua e mascar chiclete ao mesmo tempo, porque temos todo aquele conhecimento, mas que nunca foi exercitado, nunca foi praticado. Nós nunca testamos como é que realmente funciona. Nós o chamamos isso de testá-lo com a realidade objetiva. Vocês devem ter qualquer tipo de pensamento em sua mente, mas têm de testar com o que está lá fora. Vocês veem o que eu quero dizer?

Eles nos falam em comprar barras de doce e jogar o doce fora e comer o papelão. Eles são as únicas pessoas no mundo, vocês compreendem, isso mesmo, que podem vender caixas de gelo para esquimós. Podem vender perucas naturais para negros que já tem cabelo natural. E vejam, essa é a vergonha. Eles conseguem vender para um homem de só uma perna provavelmente 24 bilhetes para um concurso de chutar o traseiro, que sabe que não tem nada com aquilo. Vejam, essa são as coisas que podem fazer por nós e então nos mantêm acreditando que o que estão dizendo é certo, que é genuíno, que é justificado. Nós dizemos que isso é errado, que é incorreto, que Malcolm, quando falou para os estudantes, e vocês provavelmente escutaram aquela gravação, fala a alguns judeus, algumas pessoas lisas, e contou a elas.

Vocês podem dizer, “bem, da forma como me sinto, as pessoas deveriam ser capazes de andar por aí nuas porque estupro é amor”. Isso é idealismo. Veem o que eu digo? Vocês estão lidando com metafísica. Estão lidando com subjetividade, porque não a estão testando com a realidade objetiva. E o que está realmente errado é que vocês não testam. Porque se vocês testarem, vocês vão chegar à objetividade. Porque tão logo vocês andem lá fora, um grande monte de realidade objetiva vomitará sobre os seus traseiros e o violará com o que quer que vocês tenham. Então sempre que isso acontece, é quando as pessoas chegam a um monte de ideias erradas. É por causa disso que muitos de vocês não conseguem entender e concordar com um monte de coisas que nós dizemos. Vocês nunca o tentaram.

Vocês não sabem se as pessoas apoiam o programa de café da manhã, porque vocês nunca alimentaram ninguém. Vocês não sabem nada sobre as clínicas de saúde gratuitas porque nunca perguntaram a ninguém. Vocês não sabem nada sobre o bem que uma arma faz a vocês, porque vocês nunca experimentaram uma. E nós dizemos que se nasceram e dizem que não gostam de peras e nunca as provaram, vocês têm que ser uns mentirosos. Vocês não sabem se gostam de peras, mas não podem afirmar que vocês não gostam de peras. O único meio que qualquer um consegue dizer o gosto de pera é se vocês mesmos as provarem. Esse é o único jeito. Isso é realidade objetiva. É com isso que o Black Panther Party lida. Nós não somos metafísicos, nós não somos idealistas, nós somos materialistas dialéticos. E nós lidamos com o que a realidade é, gostemos ou não.

Um monte de pessoas não consegue relacionar-se porque tudo o que eles fazem é amordaçado pela forma como as coisas deveriam ser. Nós dizemos que isso é incorreto. Vocês olham e veem como as coisas são e então vocês lidam com elas. Nós an-damos por aí falando sobre “nós vamos amar todas as pessoas negras. Nós temos um amor incondicional por todas as pessoas negras”. E vocês sabem de uma coisa? Que se Malcolm voltasse, passaria por um milhão de homens da Klan para chegar até Stokely e perseguiria aos gritos seus malditos traseiros. Você me ouviu? Eles não permitiriam nenhuma pessoa branca lá. Mas Malcolm está morto. Agora, o que aconteceu? O que tinha a aquele nome bobo, James Whitmore. Ele não fez a pelezinha?

Porque eles tinham nomes com 37 “X”, 15 “X”, mais negros do que os negros, e eram capazes de se esgueirar por causa desse potencial ignorante que estes maníacos estão tentando incitar sobre nós – “Nós vamos amar todas as pessoas negras porque todo negro é um homem preto em potencial”.

O homem que testemunhou contra o Presidente Bobby no julgamento conspiratório em andamento em Chicago era um homem negro. O homem que enviou o Presidente Bobby a um julgamento em Connecticut é um homem negro. O homem que assassinou Malcolm X é um homem negro. O juiz que negou a fiança de Eldridge Cleaver depois de um homem branco ter garantido a ele a fiança – um negro que investigou por sua própria conta e disse, “Nigger, eu não acho que você deve estar nas ruas”, era um homem negro, Thurgood Marshall, Thurgood ‘Not Good’ Mars-hall, aquele que a NAACP colocou lá. Essa é uma das coisas sobre as quais sentar e morrer, esperar e chorar nos pegou. Se Thurgood Marshall não estivesse lá, então Eldridge Cleaver provavelmente ainda poderia estar aqui com o povo.

Ele é um negro, um lambe botas, um tonto, um boçal. Vocês entendem? Vamos lá: “eu não acho que você deve estar nas ruas”. E nós correndo por aí e deixando negros nos contar que nós temos de amar a todas as pessoas negras.

Vocês ouviram falar sobre o julgamento conspiratório no West Side e que eram capazes de vencer, com Doug Andrews e Fat Crawford, quando tiveram o grande incêndio em West Side na manifestação de Martin Luther King? Perguntem a eles! Irmãos, o que há de errado com vocês? Perguntem a eles se era um homem branco? Não! Porque Doug e eles nos criticam por nossa posição liberal. Chamam de liberal. Então não deixam ninguém entrar na irmandade exceto pessoas negras. Mas eles não sabiam. Alguém já ouviu falar sobre Glove na parte sul de Chicago? Ele não é branco. Vocês acharam que Buckney era branco? Buckney, está pegando todos os seus irmãos e todas as suas irmãzinhas e todas as suas priminhas e priminhos e suas filhas, e vai continuar a pegá-los. E se vocês não fizerem nada, ele vai pegar seus filhos e filhas. E um monte de negros está indo à escola agora tentando fazer um nome. Nós não escutamos ninguém andando por aí e falando “eu sou Benedict Arnold III” porque os filhos de Bene-dict Arnold não querem falar sobre os filhos dele. Vocês ouviram pessoas falando sobre poderem ser filhos de Patrick Henry – pessoas que se insurgiram e disseram “me dê liberdade ou me dê a morte”. Ou primas de Paul Revere. Revere disse “pegue suas armas, os britânicos estão chegando”. Os britânicos eram a polícia.

Huey disse “pegue suas armas, os porcos estão chegando” A mesma coisa. Haverá um monte de Newtons andando por aí. Um monte de crianças se chamarão Huey P. Newton III. Elas não se chamarão de Ooga-Booga ou Karangatang Karenga, ou Mamalama Karenga – nada dessa merda. Elas não vão se chamar disso. Vocês veem, perguntem aos porcos da Califórnia. Perguntem a eles! Vocês estão vendo? Passe-me um pôster deles, irmão. Aquele bem ali. Agora se vocês pensam que estou mentindo, olhem para isso. Deem uma olhada para isso. Agora todas vocês irmãs aqui, digam-me o que parece melhor – um negro andando por aí em uma túnica e uma camisa polo de funcionário, parecendo com Moisés, ou bem assim – esse é o visual mais ruim… vocês podem pensar, vocês devem dizer que são chauvinistas, chauvi-nistas organizacionais vocês podem chamar assim. Vocês podem me chamar de envolvido no ego do próprio partido. Mas eu estou envolvido na verdade. E eu acho que a irmã pode verificar que esses são os mais ruins. Esses são estrelas de cinema da Babilônia, maldição. Hã? Foda-se John Wayne e as todas outras merdas.

Está certo. Mas vocês veem, se vocês olham para aquilo, é como nós ficamos bem. Nós não ligamos se negros usam dashikis. Vocês entendem? Isso não vai significar nada na análise final. Mas nós estamos dizendo que vocês precisam de algumas ferramentas.

Vocês já tiveram a ocasião de ter um médico chegando às suas casas, ou um encanador chegando às suas casas? Suponha que um encanador tenha chegado às suas casas, ele abriu sua bolsa e tinha estetoscópios e termômetros, agulhas hipodérmicas e seringas. Vocês diriam “Você veio consertar o encanamento? Irmão, você pegou as ferramentas erradas. Alguma coisa suspeita está ocorrendo porque você nem trouxe as ferramentas apropriadas”. Não é certo?

Suponha que alguém venha entregar seu bebê e tivesse ferramentas de encanador? Eu sei que vocês, irmãs, gritariam “assassinato sangrento”. Não, mas vocês diriam, “isso não está certo, irmão. Não podemos aceitar isso. Você tem que, entende, você tem de vir mais em uma boa, tem que me mostrar alguma coisa melhor. Você precisa ter algumas ferramentas que são mais apropriadas para essa ocasião, você entende, porque eu não tenho quaisquer torneiras vazando ou coisa parecida”.

Então quando pessoas chegam à nossa comunidade com tanques, quando chegam à Babilônia ou a Warsaw, ou o que quer que vocês queiram chamá-lo, como fizeram nos projetos Henry Horner – e essa é uma manifestação, uma manifestação muito clara do que está acontecendo na Babilônia. Quando fazem aquilo, quando chegam com tanques e aqueles tanques são ferramentas, são ferramentas de guerra, eles estão declarando guerra à comunidade. E se vocês, quando eles chegam na comunidade com tanques, chegam com dashikis e nada mais que dashikis, bubus e nada mais do que bubus e sandálias, então vocês estão no lugar errado e na hora errada e com as pessoas erradas. Seria melhor se vocês voltassem para casa, se tivessem que se despir, se tivessem de ficar de traseiro de fora, e colocasse nada mais que um coldre e uma arma e algumas munições. Ninguém tentará vocês, entendem, assobiar para vocês, ou coisa parecida. Porque isso desaparecerá a partir do minuto… qualquer tipo de atração sexual que vocês tiveram desaparecerá. Porque eles olharão para o Sr. e a Sra. Colt.45 e Sra. .357 Magnum. E as formas deles são as melhores formas que nós temos na Babilônia para lidar com isso. E vocês irmãos segurando uma .357 Magnum em suas mãos, não há nada parecido como sentir uma .357 Magnum, exceto por uma dessas bonitas irmãs negras. Mas nós precisamos das .357 Magnum também. Quando nós saímos por aí, nós seremos capazes de nos proteger. Huey P. Newton emitiu uma ordem muito tempo atrás. Foi a Ordem Executiva #3. Dizia que nós precisamos desenhar a linha de demarcação. E quando os porcos avançam sobre nossos berços, nós temos que protegê-los com força armada. Porcos não avançam sobre os berços dos Panteras. Quando avançam sobre nossos berços, eles têm certeza que os Panteras estão fora da cidade. Nós tivemos uma situação onde avançaram sobre um berço dos Panteras e tinham três helicópteros sobre seu berço. Eu falo sério. Eu falo sério. Vejam, eles vêm preparados. Porque sabem que quando estão chegando a um berço dos Panteras que nós podemos falar um monte de retórica, mas lidamos com o mesmo jargão básico que o povo na Babilônia lida. Se precisa de duas pessoas para dançar tango, filho da puta. Tão logo você arrombe a porta, eu terei de chutá-la de volta para você. Nós não trancamos nossas portas. Nós apenas temos algumas boas armas e as deixamos as malditas portas abertas e quando pessoas chegam lá, nós colocamos algo que as fará ir até loja de ferragens, comprar uma tranca, fechar a porta, trancá-la e te mandar para fora daqui!

Nós vamos nos mover tão rápido quanto for possível, nos movermos para pessoas com questões e respostas e as pessoas com síndrome de culpa e as pessoas que se sentem embaraçadas e envergonhadas e desgraçadas. E nós falamos sobre os seus líderes como LeRoi Jones e Mamalama Karangatang Karenga, um careca bazoomie até onde sabemos. Isso é o que ele é. E nós achamos que se vai continuar a usar dashikis, vai ter que parar de usar calças. Porque ele fica muito melhor em minissaias. Isso é tudo que um filho da puta que não tem nenhuma arma precisa na Babilônia, e isso é uma minissaia. E talvez possa se safar de alguma coisa. Porque não vai atirar caminho afora por nada. Não lutará contra a tentação, mas ele nunca assassinou ninguém exceto um membro dos Panteras Negras. Dê o nome de alguém. Defina para mim a época em que o escritório de Karangatang foi atacado. A única época que teve a oportunidade de usar uma arma foi contra Alprentice Bunchy Carter, um revolucionário. Este irmão tinha mais poesia revolucionária para um filho da puta do que qualquer outro. Cultura revolucionária. John Huggins. A única vez em que eles levantaram uma arma foi contra essas pessoas.

Como Huey disse na prisão, quando eles levantaram suas mãos contra Bunchy e quando levantaram suas mãos contra John, levantaram suas mãos contra o melhor que a Babilônia possui. E vocês devem dizer isso. Vocês devem sentir em qualquer momento em que um irmão revolucionário morre. Vocês nunca ouviram falar no Partido sair matando pessoas por aí. Vocês sacaram o que eu disse? Pensem sobre isso. Eu não vou se quer contar. Vocês pensem sobre isso por si mesmos.

Nós começamos o Black Panther Party em 1966. Eu vou contar para vocês toda a história em um minuto. Nós começamos lidando com porcos. Vocês acham que nós temíamos alguns ka-rangatangs, alguns estúpidos, alguns machos chauvinistas? Eles dizem às suas mulheres “Ande atrás de mim”. A única razão para uma mulher andar atrás de um marica como esse é para ela poder enfiar seu pé até o joelho bem fundo no rabo dele.

Nós não precisamos de nenhuma outra cultura a não ser que seja a cultura revolucionária. O que nós queremos dizer com isso é uma cultura que o libertará. Vocês ouviram seu oficial de campo falando sobre um incêndio na sala, não ouviram? Com o que vocês se preocupam quando vocês têm um incêndio nessa sala? Vocês se preocupam com água ou com fugirem. Vocês não se preocupam com nada mais. Se vocês dizem “Qual sua cultura durante um incêndio?” “Água, essa é minha cultura, irmão, essa é minha cultura”. Porque cultura é uma coisa que te mantêm. “Qual é sua política?” Fuga e água. “Qual é sua educação?” Fuga e água. Quando as pessoas nos perguntam sobre a nossa cultura, nós dizemos que nossa cultura são armas. Nossa cultura é arte revolucionária, algo assim. E quando você vê aqueles dois irmãos que pegaram suas armas e saíram pela Babilônia em 66 quando muitos de nós estávamos assustados para fazer qualquer coisa exceto nos trancar no armário e escutar Coltrane – e isso é algo para bater nesse filho da puta. E isso nos deixou ligados e nos fez negros o suficiente para sermos maus. Então isso nos transformou e nos fez negros o suficiente e nós éramos maus. Então isso nos deixou negros o bastante para sair e lançar uma acusação geral contra o assassinato do resto do povo negro. Negro, você não é nenhum pateta. Negro, como é que seu nome não mudou? Perguntem aos porcos da Califórnia. Perguntem a eles. “Quem você teme mais? Ron Mamalama Karenga ou Huey P. Newton, quem recebeu o nome em homenagem a um político mentiroso, e demagógico, Huey P. Long?” E os porcos não ligam para isso. Porque vocês não têm que chamar, se sua pistola é uma Browning, você não tem que dar a ela um nome africano, porque me acreditem, ela atira da mesma forma. Vocês entendem? Atira da mesma forma.

Mudar o seu nome não vai mudar nosso conjunto de compromissos. A única coisa que vai mudar nosso conjunto de compromissos é o que nos trouxe a esse conjunto de compromissos. E o que nos trouxe foi o opressor. E ele se define em três estágios, nós os chamamos de “três em um”: gananciosos, avarentos homens de negócio; políticos demagógicos e mentirosos e racistas, porcos fascistas e policiais reacionários. Até que vocês lidem com essas três coisas, então seus conjuntos de compromissos permanecerão os mesmos. A única diferença será que vocês ainda estarão sob o fascismo, mas ao invés de Fred estar sob o fascismo, eu seria Oogabooga sob o fascismo. Mas eu sentirei a mesma coisa. Ao invés de eu estar indo para a câmara de gás, eu irei para a seção africana da câmara de gás. Nós estamos tão africanizados por aqui que se africanos viessem aqui, vocês teriam que dar a eles um catálogo para encontrar o que diabos estariam comprando. É isso mesmo, vocês teriam que dar a eles um catálogo para encontrar o que diabos eles estariam comparando. Vocês têm pôsteres, fotos e nomes, nós estamos dando nomes às coisas e a nós mesmos que eles jamais ouviram. E nós chamamos a nós mesmos africanizados. E isso não é algo? Vocês entendem?

Se você é um racista, deixa eu te contar uma coisa. Ou se você é um nacionalista reacionário. Brancos praticam isso. Vá para a África do Sul e pergunte a eles. Vá em frente. Se você quer um exemplo de nacionalismo cultural, o melhor que eu posso dar a você é Papa Doc Duvalier. No Haiti, todas as pessoas negras, “nós precisamos de alguma negritude”. Papa Doc – agora, Duvalier – disse “agora, nós precisamos de alguma negritude. Vamos retirar toda gente branca daqui”. Retiraram toda a gente branca, e agora está oprimindo todo povo negro. Quando a gente negra se queixa disso, ele diz, “bem, maldição, do que vocês estão reclamando agora? Eu sou negro. Eu não posso fazer nada de errado, irmão. Nós já qualificamos isso”. É por isso que esses apologistas como Wesley South vão ao ar, praguejando coisas que sofisticam o que a irmã estava falando. Falando a respeito, fazendo propaganda, na verdade. Apenas praguejando sobre nada porque são boçais em nossa comunidade permitidos a permanecer nela por conta da cor de suas peles.

Vocês têm Bobby Seale acorrentado e amordaçado no Edifício Federal. Vocês têm James e Michael Soto que foram assassinados em dois dias. A propósito, para todos vocês brancos que se afirmam radicais, que afirmam que vão apoiar o Partido. Nós entramos e estamos dizendo que não há melhor, ou mais avançado marxista do que Huey P. Newton. Não o presidente Mao Tsé-tung ou ninguém mais. Nós estamos dizendo que ao menos que as pessoas mostrem-nos através das suas práticas sociais que se identifiquem com a luta na Babilônia, isso quer dizer que não são internacionalistas, não são revolucionários, nem verdadeiramente revolucionários marxista-leninistas. Nós olhamos para Kim Il Sung. Nós olhamos para o camarada Marechal, Marechal Kim Il Sung da Coreia como se elevando em sua prática social assim como Mao Tsé-tung. Se vocês conseguem se identificar com isso, legal. Se vocês não conseguem se identificar com isso, caiam fora com seus traseiros limpos como fazem as galinhas, vocês sacaram? Se vocês não conseguem se identificar com isso. E nós estamos dizendo isso para vocês.

E vocês, filhos da puta, que pensam que são tão radicais e que estão tentando radicalizar tudo em Washington. E eu não sei o que diabos vocês poderiam radicalizar, porque vocês não vão fazer nada além de andar entre os corpos de dois homens mortos, Lincoln e Washington. E eu sei que vão se levantar e obter nenhuma reparação. E há tanta chance para Nixon dar-lhe alguma reparação. Se vocês não conseguem 200 mil pessoas para marchar em Washington por algo que está acontecendo no Vietnã, porque diabos vocês não conseguem 200 mil pessoas para vir para Jackson e Dearborn, o Edifício Federal, e marchar pelo Presidente da Babilônia, o homem que fez mais pela Babilônia, e mais pelo Vietnã do que sua marcha de maníacos jamais fará. Porque vocês não estão fazendo nada por ninguém exceto Florsheims e Ste-tsons ou Stacy Adams e ninguém mais, porque vocês vão gastar suas solas – suas almas metafísicas e as solas de seus sapatos. E nós dizemos que se vocês não conseguem se identificar com isso, então fodam-se.

Porque nossa linha tem sido consistente. Conhecemos o marxismo-leninismo. Pessoas que podem não querer se aprofundar, dizem que marxista-leninistas não xingam. Isso é algo que nós pegamos dos senhores de escravos. Nós sabemos que negros que inventaram a palavra filho da puta. Nós não estávamos fodendo a mãe de ninguém. Era o senhor que fodia as mães das pessoas. Nós criamos a palavra, vocês sacaram? Nós nos relacionamos a isso. Nós negros marxista-leninistas, e negros marxista-leninistas praguejadores, e continuaremos a praguejar, maldição. Porque é com isso que nos relacionamos, é isso que está acontecendo na Babilônia. Isso é realidade objetiva. Ninguém está andando por aí na Babilônia jorrando pela boca um monte de besteira acadêmica, masturbação intelectual, pregando diarreia pela boca. Nós dizemos para aqueles filhos da puta que se vocês querem pegar uma doença na boca, vocês veem e dizem essas merdas em uma comunidade onde os Panteras estão, e vocês vão ganhar uma doença na boca com certeza. Vocês vão ganhar um casco na boca, casco de Pantera na boca. Então se vocês radicais não conseguem se identificar com isso, então fodam-se, porque nós sabemos o que o Presidente Bobby fez pela luta.

E nós sabemos que o povo do Vietnã, elas sabem que a paz, assim como Huey P. Newton contou sobre nosso lema, que nós somos pela abolição da guerra. Nós não queremos guerra, mas entendemos que a guerra só pode ser abolida através da guerra. Que para baixar as armas, fazer um homem se livrar das armas, é necessário pegar uma arma. E vocês, filhos da puta, que estão pela paz no Vietnã, o Black Panther Party é pela vitória do Vietnã. Nós dizemos que eles são agressores, um bando de cães lacaios executores, que são imperialistas. Eles são um bando de belicistas de Wall Street. E devem ser expulsos de lá.

E o único meio de libertação do povo oprimido no Vietnã, ou que a liberdade do povo oprimido da Babilônia possa ser adquirida, é que tem de ser fundada com o sangue e os ossos desses porcos e cães agressivos que chegam a nossas comunidades como tropas ocupando um território estrangeiro em vão no Vietnã e lutam e combatem implacavelmente ao povo no Vietnã e seu direito de autodeterminação. Nós não ligamos se alguém gosta disso ou não. Essa é a nossa linha. Essa é uma linha marxista-leninista. Ela é consistente. E vai permanecer nesse rumo, esse tem sido o rumo.

Se vocês não conseguem que 200 mil pessoas venham se informar sobre Bobby, então dizemos que vocês são contrarrevolucionários. O que vocês estão fazendo é pegar algum tipo de uma rota a partir de DeKalb de onde vocês estiverem par chegar no Vietnã sem sequer passar pelo Henry Horner Projects na parte oeste de Chicago. Isso é impossível. Vocês acham que o Vietnã é ruim? Confiram as leis. No Vietnã se você perde um filho te permitem ficar com o outro. Eles dizem “aqui, querida mãe, segure-o, segure-o bem”. Ele pode ficar em casa, vocês entendem. Se você tem dois por lá e um morre, eles o embarcarão de volta. Eles o embarcarão de volta e vão tirá-lo da guerra onde não haverá nenhuma chance de morrer, porque “Sra., essa guerra não vai levar os seus dois filhos”. E então vocês estão marchando nessa guerra cruel em Washington, todos vocês radicais, e quanto ao Sr. Soto, que perdeu dois filhos em uma semana? Isso nos prova através de fatos históricos que a Babilônia é pior que o Vietnã, precisamos ter alguma moratória na comunidade negra na Babilônia e em todas as comunidades oprimidas.

E Charles Jackson, de Altgeld Gardens. Semana passada, um garoto de 14 anos que estava atirando pedras. Os porcos disseram a ele para parar, e os filhos da puta o balearam e mataram. O assassinaram a sangue frio. E então vocês, filhos da puta, tem a pachorra de vagabundear à Washington, marchando entre dois mortos. O Black Panther Party vai criticar vocês, filhos da puta. Nós vamos criticar vocês abertamente porque nós acreditamos na crítica revolucionária de massas. Nós vamos dizer que vocês estão errados, porque tivemos um monte de críticas direcionadas a nós por foder com você. Ou vocês farão parte do problema ou vão fazer parte da solução. E nós achamos que vocês, filhos da puta, são parte do problema, nós vamos começar a apontar nossas armas para vocês seus malditos.

Nós vamos ter algumas perguntas e respostas. Nós vamos fazer uma coisa também. E essa é outra coisa fora das vistas que mostra às pessoas de onde nos viemos. Nós viemos da Babilônia. O Black Panther Party funcionou unicamente pelo povo negro. Se vocês tiverem uma chance – eu não acho que vai ser este domingo, mas nós gravamos nesse domingo e mostramos no próximo sábado, eu tenho quase certeza. Vai ser gravado nesse domingo e mostrado próximo domingo. Haverá uma grande roda de debate que vai ser sobre “Apenas para Negros”, qualquer um de vocês pode conferir a coisa e ver como é. Ou eu mesmo ou Cha-ka estaremos lá. Nós estaremos apresentando o Black Panther Party. E se vocês tiverem uma chance, porque vocês não dão uma olhada nisso?

E se vocês querem fazer algo por mim, nós gostaríamos de fazer alguma coisa pelo Presidente Bobby, se vocês só baterem palmas para mim. Isso é o que chamamos – você não tem que bater palmas tão alto – é o que nós chamamos de batida popular. Essa é uma batida que foi iniciada em 1966 por Huey P. Newton e Bobby Seale. Essa é uma batida que nunca para porque essa é a batida que tinham porque sabiam que ela não poderia ser parada. Essa é a batida que está manifesta em vocês, o povo. O presidente Bobby Seale diz que enquanto houver o povo negro sempre haverá o Black Panther Party. Mas eles nunca podem parar o Partido a não ser que parem a batida. Enquanto vocês manifestarem a batida, nós nunca poderemos ser parados. Vocês acham que a batida é perigosa? Nós sabemos que ela é perigosa. Porque quando a batida começou na Costa Oeste, o chefe porco de lá, Mafioso Alioto, disse ao resto de seu povo que o ajudassem com o seu fascismo por lá, ele disse, “escutem a batida desse povo. Ei, eles estão batendo muito, rápido demais. Por que eles não voltam para casa onde pertencem?” Quando essa batida começou novembro passado, um ano atrás em Chicago, Illinois, na 2350 W. Madison, quando eu e Chaka e Bobby Rush e Che e alguns irmão e Jewel nos juntamos e dissemos nós vamos começar um Black Panther Party bem aqui. Porque isso é parte da Babilônia, o Partido existe bem aqui também. Que nós podemos estar na escola agora, podemos pensar que estamos no topo da montanha, mas vamos descer até o vale, porque o povo está no vale, o compromisso está no vale, a opressão está no vale, a agressão, a repressão, o fascismo, tudo existe no vale. Não importa quão bom seja no topo da montanha, nós temos um compromisso, então nós vamos voltar. Nós vamos voltar para o vale.

E quando nós fizemos isso, até mesmo Daley e Narahan e o juiz – nós o chamamos de ‘Adolph Hitler’ Hoffman – o chefe fascista que conhece a arte de tapista, a arte que Mussolini supunha ter dominado. Nós dizemos que Hoffmann é melhor na arte de tapista do que Mussolini jamais fora, porque sabemos o que é a arte de tapista é: a arte do bom timing. E quando nós começamos esta batida, o juiz Hoffman e o Governador Daley e o cabeça de martelo Hanrahan disse, “ei, escute o povo, é a batida de Chicago. Politicamente estão batendo mesmo muito rápido, batendo demais. Porque eles não voltam para casa?” Para viver com todo o povo negro onde eles pertencem, para viver em dashikis e bubus e ser costelas de porco nacionalistas e nacionalistas culturais. Por que não voltam para casa para pensar que “o que você está usando” vai mudar o que você é? Por que não voltam para o “poder político flui da maga de um dashiki?” E nós dissemos: Não! Conquanto que a batida continue, nós continuamos, porque isso nos dá no Partido um tipo de intoxicação, que nos deixa entender. Nós somos proletários revolucionários intoxicados e não podemos ser astronomicamente intimidados.

Não se preocupe com o Black Panther Party. Contanto que você mantenha a batida, nós seguiremos em frente. Se você acha que nós podemos ser apagados porque assassinaram Bobby Hutton e Alprendice Bunchy Carter e John Huggins, você está errado. E se você pensa que porque Huey foi preso o Partido vai parar, está vendo, você está errado. Se você acha que porque o Presidente Bobby foi preso o Partido vai parar, está vendo, você está errado. Se você acha que porque podem me prender e pensa que o Partido vai parar, você pensou errado. Porque eles podem “expulsar” Eldridge Cleaver país afora, você está errado. Porque nós já o dissemos antes de sairmos e nós dissemos hoje. Que você pode prender um revolucionário, mas você não pode não pode prender a revolução. Você pode trancafiar um lutador da liberdade como Huey P. Newton, mas você não pode trancafiar a luta pela liberdade. Você pode contratar alguns costelas de porco como Mamalama para assassinar Alprentice Bunchy Carter, um libertador, mas você não pode assassinar a libertação, porque se vocês o fizerem, terão perguntas que não respondem, explicações que não explicam, conclusões que não concluem.

Nós dizemos que se você ousa lutar, então você ousa vencer. Se você não ousa lutar, você não merece vencer. Nós não iríamos para um ringue com Muhammad Ali e não lutando imaginaríamos por que nós perdemos, não é mesmo? Se você não luta, então você não merece vencer. Se você não bota para correr esses fascistas, então você está louco. Nós dizemos que não é mais uma questão de violência e não violência. Nós dizemos que é uma questão de resistência ao fascismo ou não existência dentro do fascismo. Nós dizemos, vamos parar a guerra no Vietnã. Vamos pará-la adquirindo a vitória pelo espírito de Ho Chi Minh. Nós dizemos vamos parar a guerra na Babilônia. Vamos iniciar a descentralização da polícia.

A única coisa real é o povo, porque os porcos mordem a mão que os alimenta e eles precisam ser esbofeteados. E como Chaka disse, quando vocês os pegam em sua casa, os acertem com alguma coisa. Vocês não devem argumentar se atingi-los com uma cadeira ou uma mesa, porque eles estão fora de controle desde o início. Nós dizemos que o opressor – o fodido juiz Taney – o opressor não tem direitos os quais nós, os oprimidos, sejamos obrigados a seguir.

Se vocês tiverem a chance, venham se informar sobre Bobby. Vocês deveriam vir se informar sobre Bobby porque Bobby veio e se informou sobre vocês. Vocês deveriam vir e se informar sobre Bobby porque em 1966, quando nós nem sequer pensávamos que éramos importantes o suficiente para nos protegermos, Bobby e Huey pegaram suas armas e chegaram à comunidade. Eles deixaram a universidade. Eles eram estudantes engenheiros em formação, como Bobby, e Huey era um estudante advogado em formação. E o que eles leram, colocaram na prática. Vocês deveriam vir se informar sobre Bobby porque Bobby veio e se informou sobre vocês. Eu vou me informar sobre Bobby e se vocês tiverem qualquer coisa a dizer vocês virão se informar sobre Bobby. Desçam até Jackson e DearBorn e se informem sobre nosso Presidente, porque ele é o presidente da Babilônia. Ele é o pai e o fundador do programa de café da manhã e das clínicas de saúde gratuitas, não há nada de errado, nada de errado mesmo com isso.

Todo poder ao povo! Poder ao povo do norte de Illinois que vem aqui à Northern Illinois University.

Nós dizemos que precisamos de algumas armas. Não há nada errado com armas em nossa comunidade, há apenas uma má distribuição de armas em nossa comunidade. Por uma razão ou outra, os porcos têm todas as armas. Então todos nós temos de distribuí-las igualmente. Então se veem alguém que tem uma arma e vocês não, então quando vocês saírem vocês devem ter uma. A forma como nós seremos capazes de lidar com as coisas da forma certa. E me lembro de olhar para a TV e achar que não somente os porcos brutalizaram o povo no tempo do velho oeste, tiveram que contratar caçadores para ir caçá-los. Atiravam em alguém sem a intenção de prender. Precisamos de algumas armas. Precisamos de algumas armas. Precisamos de alguma força.

Obrigado.

Eu vou chamar Chaka e a Irmã Joana aqui de volta para lidar com qualquer questão que vocês queiram esclarecer, porque nós temos muito tempo para gastar, e não temos nenhum tempo a desperdiçar.

Como disse a irmã, “o tempo é curto, vamos aproveitar a oportunidade”. Obrigado.

Fred Hampton | Discurso na Nothern Illinois University | Novembro de 1969

Tradução de Gabriel Duccini

 

Texto Originalmente publicado no Site Nova Cultura